Quinta, 13 Abril 2017 19:20

Entrevista com Luiz Gonzaga Pinheiro

Luiz Gonzaga Pinheiro é natural de Fortaleza-CE, onde exerce a profissão de professor da rede Estadual e Municipal de Ensino no Estado do Ceará. É casado com Romélia e tem dois filhos, Victor Emmanuel e Lívia. Além de sua atividade profissional, é palestrante e doutrinador no Centro Espírita Grão de Mostarda, e também escritor de 24 livros publicados.

Há quanto tempo é espírita?
Reencontrei o Espiritismo há mais de 40 anos. Digo reencontrei, pois nunca tive dificuldade de entender e de admirar seus postulados.

Como você conheceu o Espiritismo?
Conheci o Espiritismo por curiosidade. Desde pequeno, apesar de ter nascido em família católica, sempre quis conhecer as atividades de uma casa espírita. Na adolescência realizei este desejo

Qual o Centro Espírita que é vinculado e há quanto tempo?
Sou vinculado atualmente ao centro Espírita Grão de Mostarda, em Fortaleza, há mais de vinte anos

Qual sua atividade dentro da Centro Espírita?
No Centro Espírita sou Palestrante e doutrinador

Quinta, 13 Abril 2017 19:17

Entrevista com José do Carmo Rodrigues

José do Carmo Rodrigues é casado, pai de Daniel e Érica, nascido em Itu, no interior de São Paulo e reside atualmente na cidade de São Paulo.

É espírita estudioso da Doutrina Espírita e palestrante, e atua profissionalmente como professor universitário.

Está concluindo o curso de Ciências da Religião, pela Universidade Metodista de São Paulo e realiza uma pesquisa acadêmica Sobre Conversão ao Espiritismo. Acompanhem a entrevista exclusiva ao nosso site.

É espírita há quanto tempo e como entrou para o Espiritismo?
Sou espírita desde que nasci; Nasci em um lar espírita.

Qual Casa Espírita é vinculado?
Associação Espírita Cabaninha de Antonio de Aquino, em Itu/SP.

Qual sua colaboração nesta Casa Espírita?
Faço parte da Diretoria e colaboro nas reuniões públicas como palestrante.

Você é palestrante há quanto tempo e como iniciou este trabalho?
Desde adolescente; Fazendo estudos na mocidade espírita. Nessa época eu participava também das COMEZI (Concentração das Mocidades Espírita da Zona Ituana) que reunia muitos jovens dos centros espíritas da região. Nessas concentrações eu participava dos concursos de oratória, abordando temas espíritas.

Muito conhecido por seus livros, palestras e seminários por todo país, Quico - como é chamado - respondeu à nossa entrevista com carinho e atenção, trazendo informações de sua experiência como espírita e médium. Natural e residente em Catanduva, fundou há mais de 25 anos a Sociedade Espírita Boa Nova. Com formação em Administração e com curso completo em Neurolinguistica, voce pode conhecê-lo um pouco mais nas respostas que disponibilizamos.

Como o Espiritismo surgiu em sua vida?
Meu primeiro contato com o Espiritismo aconteceu quando eu morava na fazenda dos meus pais e era muito jovem. Naquela época notava alguns fenômenos curiosos, escutava passos e ruídos. Como recebi uma educação católica, acreditava que era tudo fruto da minha imaginação. Depois disso, com aproximadamente 18 anos de idade, minha mediunidade aflorou ostensivamente quando estive com amigos num terreiro de Umbanda. Meus braços começaram a formigar - sensação que tomou conta do corpo inteiro – e disseram que eu havia recebido um espírito. A partir daí as sensações mediúnicas que antecedem a incorporação ficaram cada vez mais comuns. Em 1973, o grande amigo Diomar Ziviani me orientou na questão espírita e me apresentou ‘O Livro dos Espíritos’ de Allan Kardec e ‘Voltei’ de Irmão Jacob. Foi meu primeiro contato com essas obras, mas a sensação era de que já conhecia aquelas lições. Através do estudo comecei a entender e administrar minha mediunidade.