Terça, 25 Dezembro 2018 13:32

A caminho do Arco-íris




Por: Rita Ramos Cordeiro

Apesar dos problemas e dificuldades sempre haverá um Natal.

Mesmo que surjam novos problemas e dificuldades sempre virá um Natal.

Isso só nos prova que, apesar da dor, do sofrimento e das dificuldades, tudo passa.

Não podemos viver a dor ou a alegria do outro...

 

Não podemos passar pelo aprendizado e pela caminhada que cada um precisa viver individualmente....

Podemos orientar, acolher, amar, mostrar caminhos, mas cada encarnação é única e individual de cada ser humano.

Trazemos uma bagagem riquíssima de outras vidas que nos coloca lado a lado com os viajantes do tempo, através dos séculos.

A Providência Divina nos une para ressarcimento de erros, para que juntos possamos nos reconciliar com a vida.

Não viemos para este orbe para infinitas férias. Viemos para dar sequência em tarefas que por diversos motivos, falhamos. Viemos para subir a escada bendita da evolução.
Não regrediremos jamais, mas podemos estacionar se assim o quisermos.

Não viemos apenas para nascer, crescer, amar, criar vínculos, amigos, famílias. Viemos para dar continuidade ao Planejamento Divino, de nos tirar do casulo de sermos espíritos simples e ignorantes.

Temos uma tarefa importantíssima de fazer a semente dar bons frutos, cuidando para que as ervas daninhas não contamine a todos tornando-os podres, pois se assim fosse, Deus não criaria uma árvore com vários frutos.

Mais do que simplesmente viver cada um por si, temos a missão de estender as mãos e levar conosco na caminhada evolutiva o número maior de seres que pudermos.

Muitos não aceitarão segurar nossas mãos, outros desejarão nos empurrar para o fundo negro de onde vieram, outros desejarão seguir sozinhos, deixando-nos para trás.

Não importa quantos estarão nos acompanhando até o destino final, o que importa é que jamais devemos virar as costas para àqueles que Deus colocou a nossa volta para nosso crescimento moral e espiritual.

Por isso, nada mais belo do que vivenciar a empatia entre os seres, para compreendemos nossos irmãos de jornada, para, apesar de todas as tempestades que surgirem, criarmos forças para seguirmos juntos, rumo ao arco-íris, que no final sempre nos brindará com suas belíssimas cores.