Domingo, 29 Abril 2018 19:44

Você sabe escolher seu candidato para as próximas eleições?



Por: Rita Ramos Cordeiro

Faltam 6 meses para o primeiro turno das eleições e apesar de não termos ainda confirmados todos os nomes para presidência, é importante já começar pesquisar quem são os pré-candidatos presidência e darei aqui algumas dicas para esta pesquisa, de como eu particularmente venho fazendo.


1- Primeira e mais importante dica para escolher seu candidato: Jamais voto em um candidato FICHA SUJA. Uma vez corrupto, sempre corrupto!

2- Normalmente escolhemos nosso candidato de acordo com a afinidade que temos com ele, com sua forma de pensar e que tem valores iguais aos nossos. Nada de errado nisso, porém um presidente deve antes de tudo deve ter preocupações universais, ou seja, que digam respeito e que são aplicados a todos e não apenas a alguns ou grupos.

3- É preciso conhecer a carreira do candidato, bem como sua atuação profissional e histórico de vida. É preciso buscar informações de quem ele é e de quem ele foi. Uma pessoa não muda em pouco tempo, portanto, é muito importante pesquisar seus exemplos e principalmente como trata as pessoas a seu redor.  Cuidado com candidatos violentos que tentam resolver tudo no tranco e com a violência e cuidado com candidatos exemplares, de fala mansa. Se seu discurso não condiz com seu exemplo de vida, suas atuações em vários momentos da vida, ele pode estar mentindo e não será um bom presidente. 

4-  Avaliar sua proposta de governo é primordial, mas é necessário também avaliar o que ele fez em seus mandatos anteriores e se fez parte de algum escândalo. As pessoas com certeza mudam ao longo do tempo, porém, um cargo para presidente, que vai representar nossos interesses e do país, precisa ter uma conduta ilibada e irrepreensível e deve tratar com respeito todas as pessoas sem distinção e sem diferenças.

5- Devemos ficar atentos as informações e notícias sobre nosso candidato, em jornais e revistas idôneos, e principalmente consultar o maior meio de informação da atualidade: a internet. Os sites de buscas, google, entre outros é a melhor forma de se informar sobre o candidato.

6- Ficar atento a quem são os financiadores do candidato e quem é sua equipe. A honestidade, integridade e ética precisa fazer parte de toda a equipe. Lembrando bem a frase: "Diga-me com quem andas e te direi quem és!"

7- Não escolher candidatos  pela emoção do momento. Geralmente quando nos revoltamos com situações de crise, temos a tendência de agir sem pensar e procurar a saída mais fácil. Porém, nem sempre a saída mais fácil e rápida é a melhor, que pode trazer grandes prejuízos a longo prazo.

8- E por último consultar alguns sites de informações idôneas como:

     - Justiça Eleitoralwww.tse.jus.br (informações sobre prestação de contas de candidatos, comitês e direção partidários);

     - Presidência da Repúblicawww.planalto.gov.br (informações sobre os atos do presidente, agenda, notícias, espaço para enviar mensagens);

      - Senado Federalwww.senado.gov.br (informações sobre a atuação dos senadores e sobre os projetos de lei);

     - Câmara dos Deputadoswww.camara.leg.br (informações sobre os deputados federais, atividades legislativas e projetos de lei. Há, inclusive, a opção “Acompanhe o seu deputado” em que o cidadão pode se cadastrar e receber boletins por e-mail);

     - ONG Transparência Brasilwww.transparencia.org.br (informações sobre os parlamentares brasileiros);

     - Projeto Às Claraswww.asclaras.org.br (informações sobre o financiamento eleitoral destinado aos parlamentares, bem como a quantidade de votos que receberam);

     - Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentarwww.diap.org.br (informa os sindicatos de trabalhadores e a sociedade sobre os projetos em curso no Congresso Nacional e oferece elementos sobre a atuação parlamentar, contribuindo para que haja transparência e para que o cidadão tenha, afinal, meios de conferir se há coerência entre discurso eleitoral e prática legislativa de cada representante do povo);
   
     - Instituto Ágorawww.institutoagora.org.br (instituto paulista que atua em defesa do eleitor e da cidadania por meio do controle social do parlamento, do investimento em educação e do incentivo à participação política, autônoma e suprapartidária);
   

       - Movimento de Combate à Corrupção Eleitoralwww.mcce.org.br (O MCCE é integrado por 51 entidades nacionais que atuam em três eixos principais: a fiscalização, que visa assegurar o cumprimento da Lei nº 9.840/1999 e da LC no 135/2010 (Ficha Limpa); a educação, que visa contribuir com a consolidação de uma consciência dos eleitores de que “voto não tem preço, tem consequências”; e o monitoramento das ações do parlamento brasileiro em relação à Lei no 9.840 e à LC no 135/2010, como o controle social do orçamento público e da máquina administrativa.