Quinta, 13 Abril 2017 03:45

A vida como ela é

É comum em nosso dia a dia, mudanças de humor que muitas vezes desestabilizam as emoções.

Sentimentos de tristeza, raiva, ódio, medo são normais desde que procuremos analisar estas emoções para que não façam parte de nossa vida de relação.

Na maioria das vezes, ao se vivenciar estas emoções são ditas palavras que em situações normais não seriam sequer pensadas.

Atitudes são irrefletidamente tomadas por impulso, sem ter o discernimento de sentir, pensar e agir.

Sentimentos como mágoa, orgulho e ressentimento chegam primeiro ao coração, gerando dificuldade de auto-controle interno.

O fato é que muitas vezes, nestas ocasiões, são desfeitos laços de amizade, conjugal ou parental de difícil solução.

Quinta, 13 Abril 2017 03:44

A vida é feita de escolhas

Todo ser humano nasce para ser feliz e assim projeta seus sonhos.

O desejo é sempre ter o melhor dos melhores, uma linda família, cônjuges com juras de amor eterno...

Quem não planeja ter tudo isso em sua vida?

Por determinado tempo, almejamos e temos sucesso, somos felizes no amor em família, somos respeitados pela sociedade e tudo se encaminha de acordo com nossos planos.

Até que do nada – pelo menos assim definimos – a vida desanda e tudo passa a dar errado.

Os amigos que assim se intitulavam desaparecem, as pessoas que mais amamos deixam de nos compreender e muitas vezes nos magoam e nos decepcionam com palavras que nunca acreditamos serem ditas.

Quinta, 13 Abril 2017 03:20

Site O consolador

Nada realizamos sozinhos

Confreira paulista fala sobre a criação e os objetivos do Instituto Beneficente Chico Xavier, fundado no ano passado na cidade paulista de Itu

Rita de Cássia Ramos Cordeiro, natural de Presidente Prudente-SP, mas radicada atualmente em Itu, cidade também situada no Estado de São Paulo, fala-nos sobre a criação do Instituto Beneficente Chico Xavier.

Fruto da experiência de outros projetos desenvolvidos em Itu, o Instituto nasce fortalecido por uma equipe bem integrada e preparada para divulgação do Espiritismo e apoio às entidades beneficentes existentes na cidade.

O que é o Instituto Beneficente Chico Xavier?
É uma instituição sem fins lucrativos que foi criada com o principal objetivo da divulgação do livro espírita, através de Feiras de Livros, Clube de Livros, Editora e Distribuidora de livros, com toda a renda sendo revertida em prol das Instituições Beneficentes.

Quando surgiu e como?

O Instituto Chico Xavier iniciou suas atividades em setembro de 2010, mas era um projeto sonhado há muitos anos. Foi fundado por um grupo de amigos que militam na divulgação do livro espírita há mais de 10 anos através do Clube do Livro Espírita e das Feiras de Livros, que perceberam, com o passar dos anos, a importância da divulgação do livro espírita, devido ao crescimento de adeptos e simpatizantes da Doutrina Espírita. Devido a isso, decidiram então unir-se para fundar o Instituto.

Onde ele está situado?
O Instituto tem sua sede provisória na Rua Maria Bueno da Rocha Oliveira, 29 - Jardim Oliveira, em Itu-SP, sendo essa sua primeira sede.

Quantas pessoas estão envolvidas com o projeto? E há uma boa integração?
Entre dirigentes, voluntários e colaboradores contamos com aproximadamente 60 pessoas desde a fundação. É uma ótima integração, pois são pessoas que acompanham nosso trabalho ao longo dos anos, optando assim por nos acompanhar também neste novo projeto.

Além da divulgação do livro espírita, o Instituto desenvolve outro trabalho?
Nosso trabalho atual é a divulgação do livro espírita através de nosso site www.institutochicoxavier.com e do blog www.institutochicoxavier/blog. Além disso, damos assistência a duas instituições que necessitam de colaboração. Nossa tarefa com elas consiste em divulgar o maravilhoso trabalho assistencial que realizam, o que é feito através de nosso site e de outros meios de comunicação, como e-mail e jornal local. Trabalhos também em parceria com elas para a realização de seus eventos.

Qual a maior dificuldade dessas Instituições?
A maior dificuldade que vemos é ter seu trabalho reconhecido na cidade. São Associações de bairros, que realizam um dignificante trabalho social, porém são pouco conhecidos. Em dezembro de 2010 trabalhamos em parceria com essas instituições e após um bom trabalho de divulgação tivemos o retorno de empresas, voluntários e colaboradores, que nos ajudaram a realizar uma grande campanha de Natal, permitindo assim o atendimento a muitas crianças e famílias carentes. Mas esse é um trabalho que deve ser constante para se ter um bom resultado, pois a colaboração sempre chega quando é em prol de um Projeto Social sério e de comprometimento como o dessas instituições.

A divulgação espírita na cidade utiliza-se de quais instrumentos?
Além dos Clubes de Livro mantidos por algumas Instituições, temos o apoio da USE - Intermunicipal de Itu e Salto, que organiza palestras e seminários durante o ano, trazendo bons palestrantes espíritas para nossa cidade. A USE também patrocina um programa de rádio chamado "Amigos da Verdade", apresentado na Rádio Convenção de Itu AM 670, todas as sextas-feiras, das 20h às 22h. Também temos artigos espíritas sendo publicados semanalmente por confrades espíritas no jornal da cidade.

Quais são seus projetos para o futuro?
Nossos projetos para 2011 são a criação de um Clube do Livro Espírita e a realização de Feiras de Livros durante o ano para a divulgação do livro espírita, além de procurar trazer novas Instituições para trabalhar em parceria com o Instituto Chico Xavier, auxiliando-as através da divulgação e por meio do contato que temos com voluntários e empresas para o melhor andamento de seus Projetos Sociais.

Há algo mais que gostaria de acrescentar?
Ao longo dos anos, percebemos que não há mais tanto preconceito em relação à Doutrina Espírita. O livro espírita é um dos meios mais eficientes de divulgação, pois leva até a residência do leitor uma diversidade de estilos de livros espíritas que trazem conhecimento e consolo, o que facilita nosso trabalho. Porém também entendemos que nada realizamos sozinhos. Todo trabalho desenvolvido por nós só é possível graças à colaboração de voluntários que nos auxiliam nas mais diversas áreas, independente da religião a que se vinculam. Esta parceria é primordial para a realização do trabalho a que nos propomos e só temos que agradecer à Espiritualidade Maior por colocar em nosso caminho estes valorosos companheiros, pois sem eles nada realizaríamos.

Por: Orson Peter Carrara - Fonte: www.oconsolador.com

Em 2011, tudo o que eu queria era engravidar, ser mãe.

Apesar de ter 20 anos, casada há um ano, queria muito ter um filho.

Quando eu e meu marido resolvemos que queríamos ter um filho, simplesmente deixei acontecer, mas não tomei nenhuma vitamina, e as cartelas da pílula anticoncepcional era uma bagunça.

Finalmente descobri que estava grávida, e este foi o momento mais feliz da minha vida.

Aos 12 semanas de gestação, fiz meu primeiro ultrasson, tendo a companhia de meu marido e de minha mãe. Foi quando descobri que meu bebê tinha uma má formação no cérebro.

Na ocasião, seguimos urgentemente para o consultório de meu ginecologista, desta feita, acompanhada também por meu pai.

Meu médico, com todo carinho me disse que eu precisava ser forte e fazer uma escolha, pois meu bebê não sobreviveria muito tempo, e que eu teria legalmente o direito de fazer o aborto, se assim o desejasse.

Entrei em choque ao descobrir que meu amado bebê tinha anencefalia, ou seja, ausência de cérebro ou parte dele.

Cadastre-se em nosso informativo

CAPTCHA